quinta-feira, maio 25, 2006

Caso típico de Boteco

Após uma entrevista, que na verdade foi um super bate-papo, de quatro horas, minha bexiga estava extremamente cheia e pedindo para ser esvaziada.
Detalhe: estava no centro de São Paulo e não tinha outro modo de me aliviar a não ser entrar em algum boteco e fazer o que deveria ter feito há muito tempo.
Lá fui eu com a cara e a coragem.
Entrei, perguntei desesperada "Onde fica o banheiro?" e fui.
Mal sabia eu o que me esperava.
Acompanhe o processo:
Um: o cheiro tava tão bom! O fedo, viu!
Dois:o chão estava alagado e o banheiro era um cubículo minúsculo.
Três: se o chão estava encharcado, claro que não tinha papel higiênico. Ainda bem que eu carrego sempre algum comigo.
Quatro: fui dar a descarga e SURPRESA!, descobri porque o banheiro estava cheio de água. O cano tava quebrado e espirrava tudo.
Cinco: ao tentar lavar a mão descobri outra coisa muito importante. A pia (de plástico) estava quebrada, quase caindo da parede e não tinha ligação alguma com um cano. Tive que lavar a mão, sem sabão, no banheiro masculino e sai chacoalhando tudo.
Bem, acabou minha missão quase impossível.
Resultado: sai rindo sozinha como louca pela rua.
Parece estranho, mas eu tinha que contar isso.
Foi muito bizarro!

2 comentários:

joão disse...

olha,isso acontece com todo mundo.uma vez eu fui num boteco que o banheiro sequer tinha lâmpada....

ZINE QUA NON disse...

Cara, em que consdicões fazemos xixi e outras coisas nesta cidade. Vamos fazer uma campanha. Hehehehe...